Maurício Gieseler

Maurício Gieseler

Advogado em Brasília (DF), este blog é focado nas questões que envolvem o Exame Nacional da OAB, divulgando informações e matérias atualizadas, além de editoriais, artigos de opinião e manifestações que dizem respeito ao tema. Colocamos, também, a disposição de nossos visitantes provas, gabaritos, dicas, análises críticas, sugestões e orientações para quem pretende enfrentar o certame. Tudo sobre o Exame de Ordem você encontra aqui.

Fale com ele
- Categoria: Notícias sobre o Exame

Fofoca, fofoca, fofoca!!!

OnlineGossip

Prestaram atenção no título do post? É uma fofoca, notícia trazida por terceiros.

Prestaram atenção, né?

Pois bem…

Recebi uma informação bem interessante de uma leitora do Blog recolhida anteontem durante uma visitar a futura sede da Subseção da OAB na cidade de Ipatinga/MG.

Essa leitora, que mora em Ipatinga, aproximou-se do presidente da OAB, Dr. Marcus Vinícius, e perguntou sobre o resultado de amanhã, e ele disse que os resultados da 2ª fase foram os melhores possíveis e que “quase todo mundo passou”.

Uau!

E agora, como “interpretar” essas palavras?

Bom, primeiro, ao menos para mim, e por isso coloco essa informação aqui no Blog, a conversa foi verdadeira e bem retratada pela fonte. Me dei ao trabalho de conferir se ela efetivamente mora em Ipatinga e se trabalha onde disse que trabalhava. Os dados conferem.

Depois, o Dr. Marcus efetivamente esteve na cidade - Presidentes da OAB Federal e da OAB/MG participam de lançamento de pedra fundamental em Ipatinga - corroborando a informação.

50

Vamos agora considerar mais alguns aspectos.

Antes da prova eu já dizia que o grau de dificuldade delas seria bem menor em razão da imensa reprovação da 1ª fase:

Análise sobre o possível grau de dificuldade das provas da 2ª fase do Exame da OAB

Lembrei-me deste post e lembrei também de uma declaração do Dr. Ophir Cavalcante, então presidente da OAB, sobre a reprovação em massa. Vejam um trecho daquele post:

O presidente da OAB, dr. Ophir Cavalcante, reconheceu que a prova foi difícil em uma entrevista para o Portal Terra:

“O presidente da OAB ainda concordou com os argumentos dos candidatos, que afirmaram que a primeira fase do 9º exame foi mais difícil que as edições anteriores. “Claro que a prova foi um pouco mais calibrada do ponto de vista da exigência, mas nada acima do natural. É normal que ocorra uma variação, pode cair algo mais complicado numa prova do que em outra, mas estamos trabalhando para chegarmos a um padrão ideal”

Mais ainda! Ele disse que o percentual de aprovação na 2ª fase deve ficar na média do percentual de aprovações das edições anteriores:

“Segundo Ophir,esse é um dos resultados mais baixos na primeira fase entre as nove edições da prova – a média de aprovação era em torno de 40%. “Foi uma das taxas mais baixas e faz acender uma luz amarela, já que reflete a qualidade dos cursos de direito hoje no Brasil”, comentou. Ele ainda disse que espera que o resultado final, após a segunda fase do exame, fique na média histórica de aprovação – em torno de 15%.”"

Tudo bate!!

Vamos ver as últimas médias finais de aprovação do Exame:

VI - 101.246 inscritos - 25.912 aprovados finais (25,59%)

VII - 111.909 inscritos - 16.419 aprovados finais (14,67%)

VIII - 117.852 inscritos - 20.785  aprovados finais (17,63%)

IX - 118.217 inscritos - 19.134 aprovados (somente na 1ª fase) (16,18% )

E nós sabemos que as provas da 2ª fase desta edição passaram longe da dificuldade apresentada nas edições anteriores. Vocês sabem bem disso.

As disciplinas que atraem mais candidatos, como Trabalho, Administrativo e Penal não guardaram o grau de dificuldade das edições anteriores.

Claro! Temos os problemas das provas de empresarial, Constitucional e a competência na prova de Penal (e eu acho que essa questão da competência não vai prejudicar ninguém) e da acumulação de ações na prova de Civil (idem) que ainda estão em aberto, mas, no geral, as provas foram mais fáceis.

Será que a FGV vai passar a mão na cabeça dos candidatos e aceitar mais de uma peça?

Impossível saber! Aqui devemos considerar que as palavras do presidente foram ditas no contexto em geral e, como nós também sabemos, Empresarial e Constitucional não atraem muitos examinandos, ao menos em comparação com as demais disciplinas.

Pode ser que eles tenham admitido mais de uma peça, mas também pode ser que não: não tenho como saber isso.

Pois bem…

Moral da história: pelo visto, dentro do contexto do Exame, as correções foram boas (e deveriam ser, pois desta vez a FGV teve de corrigir um volume bem menor de peças) e teremos um percentual bom de aprovação.

Obviamente teremos reprovados, mas em uma proporção menor se compararmos com edições anteriores.

Então…qual a razão deste post?

Resolvi trazer essa fofoca para vocês para dar nessa reta final um pouco de esperança, um pouco de alento para tantos corações aflitos.  Realmente acho que a notícia é crível e também acho que teremos um percentual geral de aprovação maior desta vez. A fofoca foi boa!

Amanhã saberemos a verdade.

Tenham fé porque tudo vai dar certo, se Deus quiser!

Posts relacionados