Maurício Gieseler

Maurício Gieseler

Advogado em Brasília (DF), este blog é focado nas questões que envolvem o Exame Nacional da OAB, divulgando informações e matérias atualizadas, além de editoriais, artigos de opinião e manifestações que dizem respeito ao tema. Colocamos, também, a disposição de nossos visitantes provas, gabaritos, dicas, análises críticas, sugestões e orientações para quem pretende enfrentar o certame. Tudo sobre o Exame de Ordem você encontra aqui.

Fale com ele
- Categoria: Promoções

Neste sábado teremos mais uma PROMOÇÃO NOCAUTE! Os descontos podem chegar a 40%!!

fb-generico

Na noite do próximo sábado, 25 de outubro, acontece o UFC 179, onde o nosso atleta José Aldo busca manter o seu título de campeão mundial do peso pena, contra Chad Mendes.

E o CERS Cursos Online/ Portal Exame de Ordem apresentam mais uma edição da PROMOÇÃO NOCAUTE, onde a vitória também será sua!

CAso José Aldo vença, todos os cursos do Portal terão 40% de desconto. Caso ele perca, não teremos a promoção.

A promoção será valida para TODOS os cursos, exceto 2ª Fase OAB XV, pós-graduação e livros digitais.

Prontos para torcer por nosso campeão?

- Categoria: Advocacia

Presidente da OAB anuncia a realização de plebiscito para eleições diretas na OAB

A Drª Gisela Gondin Ramos, conselheira federal por Santa Catarina e Conselheira do CNJ, acabou de informar que o presidente do CFOAB, Dr. Marcus Vinícius Furtado Coelho, anunciou há pouco a realização de um plebiscito para a realização de eleições diretas para presidente do Conselho Federal da OAB:

3

Trata-se de um pleito antigo de muitos advogados e vai, certamente, revolucionar as campanhas da OAB.

Não só pelo aspecto político como, principalmente, pelo aspecto da representatividade. Caso as eleições diretas vençam o plebiscito (e isso é muito provável), o presidente terá uma maior legitimidade com a classe.

É de se perguntar como isto influenciará as composições regionais e como será feita essa política, pois as eleições para a ordem não podem se transformar na lama que estamos vendo na campanha para presidente da república. Seria terrível termos um presidente populista e demagogo liderando a classe dos advogados.

Parâmetros sérios de campanha precisam ser construídos para evitar a bandalheira e, em especial, o abuso do poder econômico.

De toda forma, trata-se de uma vitória para a advocacia e para a democracia.

- Categoria: Cursos do Portal

Preparem-se com antecedência para a 2ª fase do XV Exame de Ordem!

2

Com a divulgação do resultado final do XIV Exame de Ordem todos os candidatos, já conscientes da reprovação, podem começar com antecedência seus estudos.

De hoje até o dia da prova da repescagem, ou seja, o dia da prova da 2ª fase do XV Exame de Ordem (11/01), temos exatos 79 dias! É um lapso temporal  excepcional para se estudar visando a 2ª fase.

O examinando pode exaurir todo o conteúdo com calma, fazer revisões e treinar de forma exaustiva para no dia 11 de janeiro fazer uma prova muito bem feita. Esse lapso temporal permitirá aos candidatos que queiram começar os estudos de agora um treino completo, tanto em amplitude como em profundidade. Aliás, em função do fato de já terem saído da preparação para a 2ª fase, com o conteúdo fresco na cabeça, os pontos fracos poderão ser também trabalhados com mais afinco.

Em suma: o tempo de estudos dado pela repescagem (e tempo vale ouro) tem um valor inestimável para os examinandos. É uma chance de ouro!

Mas tem um porém…

E esse porém tem um nome: procrastinação.

Sabem quando se tem muito tempo para resolver uma coisa e a gente relaxa porque “dá tempo” de fazer? Pois é….

O “deixar para depois” é a grande armadilha para quem ficou na repescagem.

A procrastinação não depende diretamente da dimensão ou do teor da tarefa, da importância da decisão ou da ação a ser realizada. Quem procrastina posterga desde tarefas banais até compromissos importantes. Um especialista sobre o assunto – André Gellis, diretor do Centro de Psicologia Aplicada da Universidade Estadual Paulista (Unesp) –  afirmou em uma entrevista que há um forte medo do fracasso e de errar por trás da procrastinação.

Procrastinar é uma péssima opção, EM ESPECIAL porque quem está indo para a repescagem está vindo de uma experiência de REPROVAÇÃO. Isso significa que ALGO DEU ERRADO no XIV Exame de Ordem e que esse “algo” precisa ser reparado.

A Hora é agora, e por isso o Portal Exame de Ordem já lançou seus cursos para a 2ª fase da OAB!

Quando eu falo em curso completo, é completo MESMO, incluindo aí toda uma abordagem EXTRA e DIFERENCIADA para quem está na repescagem.

Tanto é assim que o conteúdo programático dos cursos do Portal foram modificados para trabalhar os aspectos relevantes para os candidatos da repescagem, e, evidentemente, úteis também para quem vai fazer a 2ª fase caso seja aprovado na 1ª fase do XV Exame.

O foco central dos cursos completos está no processo de identificação e elaboração das principais peças da prática profissional, bem como, a resolução de casos concretos referentes ao direito material e processual de cada disciplina.

Os professores, em seus respectivos cursos, orientarão todos os candidatos tanto nos aspectos teóricos quanto principalmente nos aspectos práticos, demonstrando para os alunos as principais peças processuais para a segunda fase do XV Exame de Ordem Unificado.

IMPORTANTE: A primeira aula de TODOS os cursos de 2ª fase do XI Exame de Ordem serão gratuitas! É isso mesmo! Vocês podem ver gratuitamente a primeira aula de cada curso para fazer uma avaliação pessoal do respectivo professor!

Façam o cadastro primeiro, é fácil e rápido:

Cadastro CERS

Depois basta se cadastrar na 1ª aula gratuita:

2ª fase em todas as disciplinas - 1ª aula grátis!

E o nosso curso, INÉDITO, proporciona uma preparação – profunda e completa – para os candidatos.

Também não faz sentido lançar um curso específico para a repescagem, com uma abordagem parcial ou focada em alguns aspectos isolados, quando nós, do Portal Exame de Ordem, entendemos que a preparação deve ser profunda e integral, e isso só é possível oferecer com um curso abrangente, como é o caso do nosso curso de 2ª fase.

E nosso conceito de preparação profunda e integral envolve tanto a abordagem teórica como a prática oferecidas de forma concomitante, exatamente para proporcionar a apreensão completa do conteúdo da disciplina e as especificidades da 2ª fase.

O candidato da repescagem PRECISA de um curso completo e abrangente, da mesma forma que o examinando que será aprovado na próxima 1ª fase.

IMPORTANTE!

Nossas aulas específicas para a 2ª fase, incluindo aí o reforço concebido para os candidatos da repescagem, são todas INÉDITAS, reforçadas por aulas bônus em todas as disciplinas.

Confiram:

DIREITO DO TRABALHO

O curso será composto de 43 encontros de 02 horas, sendo cada encontro dividido em quatro blocos de 30 minutos, de acordo com a seguinte carga horária:

- 17 aulas INÉDITAS, com duração de aproximadamente 2 horas, de prática processual trabalhista;

- 07 aulas de DIREITO DO TRABALHO ministradas para primeira Fase do XV Exame de Ordem  pelos professores Renato Saraiva e Rafael Tonassi.

- 08 aulas de DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO ministradas para do XIV Exame de Ordem  pela professora Aryanna  Manfredini

- 05 encontros INÉDITOS para aprofundamento/revisão, abordando alguns dos assuntos mais cobrados pela FGV;

- 05 aulas de SÚMULAS E OJS DO TST ministradas pelo professor Rafael Tonassi

- 01 aula de Português Jurídico com o Professor Rodrigo Bezerra

- 06 simulados com a correção disponibilizada em vídeo, com duração aproximada de até 01 hora cada.

Valor Promocional até o dia 23/11/2014: R$ 430,00 (quatrocentos e trinta reais)

Matrícula: Curso Preparatório para a 2ª fase de Direito do Trabalho

DIREITO PENAL

O curso será composto por 93 aulas com, aproximadamente, 2h de duração cada uma, de acordo com a distribuição abaixo indicada.

- 32 AULAS INÉDITAS (COM APROXIMADAMENTE) 2 HORAS DE DURAÇÃO CADA.

- 08 AULAS DE REVISÃO SOBRE DIREITO MATERIAL E PROCESSUAL PENAL.

- 01 AULA DE LÍNGUA PORTUGUESA (COM PROFESSOR RODRIGO BEZERRA).

- 01 TUTORIAL INFORMATIVO ORIENTANDO O ALUNO SOBRE O FUNCIONAMENTO DO CURSO E A UTILIZAÇÃO DAS AULAS BÔNUS QUE SERÃO DISPONIBILIZADAS

- 01 TUTORIAL DE ORIENTAÇÃO SOBRE A MARCAÇÃO DO VADE MECUM

- 06 SIMULADOS COM CORREÇÃO EM VÍDEO E PADRÃO DE RESPOSTA

Além das aulas inéditas, serão disponibilizadas as seguintes aulas bônus.

DIREITO PENAL

- 27 aulas de direito penal gravadas para o curso de DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL 2014, aprofundando temas sobre parte geral do Direito Penal e crimes em espécie.

DIREITO PROCESSUAL PENAL

- 15 aulas de processo penal gravadas para o de DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL 2014.

- 02 aulas sobre Provas no Processo Penal gravadas para o curso de AGENTE E ESCRIVÃO DA POLÍCIA FEDERAL.

Valor Promocional até o dia 23/11/2014: R$ 430,00 (quatrocentos e trinta reais)

Matrícula: Curso Preparatório para a 2ª fase de Direito Penal

DIREITO ADMINISTRATIVO

O curso será composto por 42 aulas com, aproximadamente, 2h de duração cada uma, conforme programação abaixo:

- 23 aulas gravadas para o curso para Carreira Jurídica 2014.

Direito Material completo.

- 13 aulas inéditas de prática com peças e questões

Aula 1. (Aula inaugural)  Apresentação do curso e orientação de estudo. Marcação do código do aluno, com as remissões necessárias e organização das matérias por cores para facilitar a pesquisa de direito material. Análise de cabimento das ações em geral.
Aula 2. Estrutura da Petição Inicial. Ações de rito ordinário. Tutelas de Urgência. Treinamento de peças.
Aula 3.  Mandado de Segurança Individual e Coletivo. Treinamento de peças.
Aula 4.  Ação Popular. Treinamento de peças.
Aula 5.  Ação Civil Pública e Mandado de Injunção. Treinamento de peças.
Aula 6.  Ação de Desapropriação e Ação de Improbidade administrativa. Treinamento de peças.
Aula 7. Habeas data. Treinamento de peças.
Aula 8.  Contestação. Treinamento de peças.
Aula 9.  Treinamento de peças. Recursos judiciais. Apelação e recurso ordinário.
Aula 10. Treinamento de peças. Recursos judiciais. Recurso extraordinário e especial. Agravo.
Aula 11.  Treinamento de peças. Recursos judiciais. Agravo. Recursos administrativos.
Aula 12.   Recursos administrativos. Pareceres
Aula 13. Questões subjetivas.

- 05 aulas de Revisão abordando os assuntos mais cobrados pela FGV

- 01 aula de Português Jurídico com o Professor Rodrigo Bezerra.

- 05 simulados com correção em vídeo e duração aproximada de até 01 hora cada.

Valor Promocional até o dia 23/11/2014: R$ 430,00 (quatrocentos e trinta reais)

Matrícula: Curso Preparatório para a 2ª fase de Direito Administrativo

DIREITO CONSTITUCIONAL

O curso será composto de 40 encontros de 02 horas, sendo cada encontro dividido em 4 blocos de 30 minutos, de acordo com a seguinte carga horária:

PARTE I  – AULAS BÔNUS – DIREITO MATERIAL

16 Aulas já gravadas para o curso da Procuradoria da Fazenda Nacional 2014/2015.  Teoria.

- AULAS INÉDITAS -

PARTE II – AULAS DE REVISÃO PARA A OAB

05 aulas de Revisão (Teoria e Questões) – abordando os assuntos mais cobrados pela FGV Projetos – gravadas especialmente para o XV Exame.

 PARTE III – PEÇAS PROCESSUAIS

18 aulas de peças processuais, gravadas especialmente para o XV Exame, de acordo com o cronograma abaixo:

Aula 1. (Aula inaugural). Apresentação do curso e orientação de estudo. Análise dos principais pontos do edital. Principais temas abordados nas peças processuais e nas questões teóricas. Estatística de peças cobradas nos exames anteriores. Indicação bibliográfica. Visão geral da prova do XIV Exame.

Aula 2. Estrutura da Petição Inicial. Ações de rito ordinário, sumário e especial. Tutelas de Urgência. Mandado de Injunção.

Aula 3.  Mandado de Injunção. Habeas Data.

Aula 4.  Habeas Data. Ação Popular.

Aula 5.  Ação Popular.  Habeas Corpus.

Aula 6.  Mandado de Segurança Individual e Coletivo.

Aula 7. Mandado de Segurança Individual e Coletivo. Ação Ordinária.

Aula 8. Ação Ordinária. Reclamação Constitucional.

Aula 9. Ação Direta de Inconstitucionalidade.

Aula 10. Ação Declaratória de Constitucionalidade. Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão. Questões subjetivas.

Aula 11.  Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental. Questões subjetivas.

Aula 12.  Noções sobre as ações do controle concentrado estadual. Representação de Inconstitucionalidade. Parecer Jurídico.

Aula 13. Ação Civil Pública.  Ação de Impugnação de Mandato Eletivo. Questões subjetivas.

Aula 14.  Teoria Geral dos Recursos. Apelação. Recursos constitucionais I.

Aula 15. Recursos Constitucionais II.

Aula 16. Recursos Constitucionais III.

Aula 17. Recursos Constitucionais IV.

Aula 18. Orientações sobre a defesa do Réu. Contestação. Exceções, Reconvenção. Revisão Final.

PARTE IV – SIMULADOS

07 Simulados com correção em vídeo.

O curso contará também com uma aula de Português Jurídico com o Professor Rodrigo Bezerra.

Valor Promocional até o dia 23/11/2014: R$ 430,00 (quatrocentos e trinta reais)

Matrícula: Curso Preparatório para a 2ª fase de Direito Constitucional

DIREITO CIVIL

O curso será composto de 43 encontros de 02 horas, sendo cada encontro dividido em 4 blocos de 30 minutos, de acordo com a seguinte programação:

- 19 aulas de Direito Civil com os professores Cristiano Sobral , Luciano Figueiredo e Roberto Figueiredo.

- 18 aulas de Direito Processual Civil com os professores André Mota e Sabrina Dourado.

- 05 aulas de Revisão abordando os assuntos mais cobrados pela FGV

- 01  Aula de português  Jurídico que será realizado pelo professor Rodrigo Bezerra.

- 10 Simulados com correção em Vídeo.

Valor Promocional até o dia 23/11/2014: R$ 430,00 (quatrocentos e trinta reais)

Matrícula: Curso Preparatório para a 2ª fase de Direito Civil

DIREITO EMPRESARIAL

O curso será composto de 10 simulados e 30 encontros com aproximadamente 02 horas. Cada encontro será dividido em 4 blocos de 30 minutos, de acordo com a seguinte carga horária:

PARTE 1 – MÓDULO TEÓRICO – 08 ENCONTROS JÁ GRAVADOS PARA OAB PRIMEIRA FASE DO XV EXAME

Onde será tratado o direito material, enfrentando-se temas como: Do Direito de Empresa. Do conceito de Empresa. Do Empresário. Da caracterização e da inscrição.  Da capacidade. Do Microempreendedor Individual, Da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte. Da Empresa Individual de Responsabilidade Limitada. Da Sociedade. Disposições gerais. Da sociedade não personificada. Da sociedade em comum. Da sociedade em conta de participação. Da sociedade personificada. Desconsideração da personalidade jurídica da sociedade empresária Da distinção entre sociedade empresária e não empresária. Sociedade de Propósito Específico (SPE). Das sociedades de pessoas. Da sociedade simples. Da sociedade em nome coletivo. Da sociedade em comandita simples. Da sociedade limitada. Da sociedade em comandita por ações. Da sociedade cooperativa. Das sociedades coligadas. Da liquidação da sociedade. Da transformação, da incorporação, da fusão e da cisão das sociedades. Da nacionalidade da sociedade e da sociedade dependente de autorização. Do Estabelecimento.  Disposições gerais. Clientela e aviamento. Dos Institutos Complementares: Registro Público de Empresas Mercantis, Nome empresarial, Dos prepostos e Da escrituração. Das Sociedades por Ações. Lei n. 6.404/1976. Dos Valores Mobiliários. Do Mercado de Valores Mobiliários. Da Comissão de Valores Mobiliários. Da Recuperação Judicial, Extrajudicial e da Falência do Empresário e da Sociedade Empresária. Dos Contratos Empresariais. Dos Títulos de Crédito. Do Sistema Financeiro Nacional. Lei n. 4.595/1964. Do Regime de Administração Especial Temporária (RAET). Da Intervenção e Liquidação Extrajudicial de Instituições Financeiras. Da Propriedade Intelectual. Das Patentes. Dos Desenhos Industriais. Das Marcas. Das Indicações Geográficas. Dos Crimes contra a Propriedade Industrial. Da Concorrência Desleal. Da Transferência de Tecnologia e da Franquia. Ações de rito ordinário, sumário e especial. Da proteção da propriedade intelectual de programa de computador – Lei nº 9.609/1998.

PARTE 2 – MÓDULO PROCESSUAL – 15 ENCONTROS INÉDITOS + 01 AULA DE MARCAÇÃO DA LEGISLAÇÃO* + 01 ENCONTRO SOBRE PORTUGUÊS JURÍDICO

Abordagem das principais peças prático-profissionais e questões discursivas, envolvendo qualquer dos pontos a seguir:Petição inicial, contestação, exceções, reconvenção, impugnações, réplicas, memoriais e manifestações. Recursos. Cumprimento de sentença e processo de execução. Tutelas de urgência: tutela antecipada, tutelas cautelares. Procedimentos especiais de jurisdição contenciosa. Arbitragem. Lei n. 9.307/1996. Do Direito de Empresa. Do conceito de Empresa. Do Empresário. Da caracterização e da inscrição.  Da capacidade. Do Microempreendedor Individual, Da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte. Da Empresa Individual de Responsabilidade Limitada. Da Sociedade. Disposições gerais. Da sociedade não personificada. Da sociedade em comum. Da sociedade em conta de participação. Da sociedade personificada. Desconsideração da personalidade jurídica da sociedade empresária Da distinção entre sociedade empresária e não empresária. Sociedade de Propósito Específico (SPE). Das sociedades de pessoas. Da sociedade simples. Da sociedade em nome coletivo. Da sociedade em comandita simples. Da sociedade limitada. Da sociedade em comandita por ações. Da sociedade cooperativa. Das sociedades coligadas. Da liquidação da sociedade. Da transformação, da incorporação, da fusão e da cisão das sociedades. Da nacionalidade da sociedade e da sociedade dependente de autorização. Do Estabelecimento.  Disposições gerais. Clientela e aviamento. Dos Institutos Complementares: Registro Público de Empresas Mercantis, Nome empresarial, Dos prepostos e Da escrituração. Das Sociedades por Ações. Lei n. 6.404/1976. Dos Valores Mobiliários. Do Mercado de Valores Mobiliários. Da Comissão de Valores Mobiliários. Da Recuperação Judicial, Extrajudicial e da Falência do Empresário e da Sociedade Empresária. Dos Contratos Empresariais. Dos Títulos de Crédito. Do Sistema Financeiro Nacional. Lei n. 4.595/1964. Do Regime de Administração Especial Temporária (RAET). Da Intervenção e Liquidação Extrajudicial de Instituições Financeiras. Da Propriedade Intelectual. Das Patentes. Dos Desenhos Industriais. Das Marcas. Das Indicações Geográficas. Dos Crimes contra a Propriedade Industrial. Da Concorrência Desleal. Da Transferência de Tecnologia e da Franquia. Ações de rito ordinário, sumário e especial. Da proteção da propriedade intelectual de programa de computador – Lei nº 9.609/1998.

*A aula de marcação da Legislação terá a duração de aproximadamente 40 minutos.

PARTE 3 – MÓDULO REPESCAGEM – AULAS DE REVISÃO INÉDITAS – 05 ENCONTROS

05 Encontros INÉDITOS para aprofundamento/revisão, abordando algumas das peças e temas não explorados pelos livros e cursos de prática jurídica empresarial disponíveis no mercado.

PARTE 4 – MÓDULO SIMULADOS – 10 SIMULADOS INÉDITOS

07 Simulados Regulares (peças) e 03 Super Simulados (peças e questões), corrigidos EXCLUSIVAMENTE ONLINE pela equipe do Professor Penante, refletindo as suas principais apostas para a prova.

Valor Promocional até o dia 23/11/2014: R$ 430,00 (quatrocentos e trinta reais)

Matrícula: Curso Preparatório para a 2ª fase de Direito Empresarial

DIREITO TRIBUTÁRIO

O curso será composto por 43 encontros de 02 horas, sendo cada encontro dividido em quatro blocos de 30 minutos, de acordo com a seguinte carga horária:

16 aulas espelhadas do curso começando do zero tributário;

03 aulas de súmulas do STJ e STF, referentes ao direito material.

Serão 17 aulas inéditas sobre a prática tributária, com resolução de mais de 50 questões e mais de 30 peças ao decorrer do curso, comentários a provas anteriores da banca da FGV e mais duas aulas de recursos constitucionais.

Cada aula, com duração de aproximadamente 2 horas, com aulas específicas de correção dos exercícios e simulados, on line.

Além de todo o conteúdo disponibilizado para os examinados que farão a segunda fase, objetivando auxiliar os alunos de repescagem, acrescentamos ao curso regular de segunda fase, sem qualquer ônus, cinco (5) aulas de revisão e mais três (3) simulados, possibilitando uma preparação ainda mais intensa e completa.

Serão realizados 6 simulados no total.

Valor Promocional até o dia 23/11/2014: R$ 430,00 (quatrocentos e trinta reais)

Matrícula: Curso Preparatório para a 2ª fase de Direito Tributário

A MELHOR preparação para o Exame de Ordem vocês encontram AQUI!

- Categoria: Estatísticas

XIV Exame: candidatos da repescagem têm “empate técnico” com os candidatos aprovados na 1ª fase

3

Quem teve um desempenho melhor? Os candidatos que foram aprovados na 1ª fase do XIV Exame de Ordem ou os candidatos que vieram da repescagem do XIII Exame?

A pergunta pode parecer uma simples comparação boba e sem sentido em uma primeira observação, mas ela aponta para um indicativo interessante: o desempenho médio dos candidatos oriundos da repescagem.

Quem vem da repescagem tem duas vantagens e duas desvantagens em relação aos candidatos que são aprovados no Exame em curso.

Vantagens:

1 – experiência

2 – mais tempo para estudar

Desvantagens:

1 – peso da reprovação

2 – pressão extra pelo resultado, pois só têm uma chance na repescagem.

Portanto, os candidatos da repescagem formam um grupo distinto se comparados com os candidatos advindos da aprovação na 1ª fase.

A distinção vem das condições diferenciadas, e elas devem ser levadas em consideração, em especial o fator tempo, ESSENCIAL para uma boa preparação. Quanto mais tempo para estudar, melhor. Esse é um axioma insofismável!

Agora vejam como foi o desempenho dos candidatos oriundos da repescagem do XII Exame na prova subjetiva do XIII Exame:

Dentre os 9.041 candidatos reprovados na 2ª fase do XII Exame de Ordem, foram homologados 7.864 inscrições.

Na 1ª fase do XIII Exame foram aprovados 36.971 examinandos, em um total de 44.835 candidatos fizeram a prova da 2ª fase.

Isso significa que a composição dos candidatos da 2ª fase foi a seguinte:

a) 7.864 candidatos oriundos do XII;

b) 36.971 candidatos vindos da 1ª fase do XIII Exame.

E aí vem a diferença entre um e outro grupo!

Dentre os candidatos que vieram da 1ª fase (36.971), 17.307 foram aprovados. Ou seja, 46,81%.

Já dentre aqueles que vieram da repescagem (7.864) , apenas 2.306 foram aprovados. Isso dá um percentual de 29,32%.

É uma diferença significativa de desempenho entre um e outro grupo.

Esse foi um alerta que dei em julho deste ano: os candidatos da repescagem tiveram um desempenho significativamente pior em comparação com os aprovados na 1ª fase do do XIII.

Agora, com a finalização do XIV Exame, já podemos traçar a distinção entre os aprovados na 2ª fase que vieram da repescagem e que vieram da 1ªfase do próprio XIV Exame:

Repescagem: 17.186 inscritos oriundos do XIII Exame

Repescagem: 8.466 aprovados

Percentual: 49,26%

Candidatos regulares: 38.014 aprovados na 1ª fase do XIV

Candidatos regulares: 19.132 aprovados

Percentual: 50,32%

Ou seja: a composição dos percentuais de aprovação mudaram significativamente. Os candidatos da repescagem tiveram um desempenho apenas infimamente pior em comparação com os candidatos da 1ª fase, demonstrando uma EVOLUÇÃO da preocupação e preparação séria após a 1ª reprovação.

Na 1ª avaliação a discrepância havia sido muito grande (46,81% e 29,32%), enquanto agora a distância foi drasticamente reduzida (50,32% e 49,26%)

É um sinal de que nosso alerta sobre a antecipação da preparação surtou efeito.

De toda forma, ainda acredito que os candidatos da repescagem deveriam ter um desempenho melhor se comparados com os candidatos regulares. A vantagem temporal é muito grande e a chance de estudar com mais profundidade todo o conteúdo deveria colocá-los em uma posição destacada.

Por isso fica, mais uma vez, o alerta: aproveitem todo o tempo possível para estudar para a próxima 2ª fase. Não existe nenhuma razão para postegar os estudos. Quem se demora acaba reduzindo as chances de aprovação.

Leiam esta publicação de hoje: “Fiquei para a repescagem! E agora?”

Não deixem para depois o que pode ser feito no agora: a diferença aparecerá na hora do resultado.

- Categoria: Como se preparar para a prova

“Fiquei para a repescagem! E agora?”

3

A expectativa por detrás da implementação da repescagem no Exame de Ordem era de que os candidatos teriam uma GRANDE chance de conseguirem a aprovação na 2ª fase porque poderiam dedicar mais tempo para a prova subjetiva sem precisar estudar novamente para a 1ª fase.

Mas para isto é preciso superar a ideia de que o candidato, na repescagem, terá muito tempo e que é possível “esperar um pouquinho” antes de dar início aos estudos.

Isso é um ERRO!

Se o candidato reprovou na 2ª fase ele apresentou uma ou algumas deficiências em seu processo de preparação, e precisa sanar as falhas.

Mensurar a amplitude dessas falhas é fundamental para entender o processo de reprovação e, evidentemente, incrementar o próximo processo de preparação.

Tempo para estudar não é a solução, e sim a mudança na metodologia e a compreensão das próprias limitações.

“Ah, mas a banca foi injusta comigo!”

Sim, pode até ter sido, mas isso não vai lhe ajudar a passar na próxima prova. O candidato precisa olhar para frente e compreender que uma etapa foi queimada.

Se o candidato reprovou é porque algo deu errado.

Pode sim ter sido culpa da banca, mas em regra é um problema com o próprio candidato. Ele precisa fazer a autocrítica, identificar e superar suas deficiências.

Observem bem uma coisa: de hoje até o a prova da 2ª fase do XV Exame de Ordem nós só temos 2 meses e meio. É um tempo bom e deve ser aproveitado na íntegra. É possível não só esgotar todo o conteúdo a ser estudado como também se aprofundar mais do que a média em sua disciplina, e assim superar suas próprias deficiências e vencer a prova afinal.

Os candidatos que forem aprovados na 1ª fase do XV terão pouco menos de 2 meses de estudo até a 2ª fase, e precisam entrar de cabeça nos estudos para darem conta do conteúdo a ser estudado. Será um tempo maior que a média de 45 dias, mas ainda assim será preciso um sacrifício maior que o dos candidatos da repescagem.

O lapso temporal maior, portanto, permitirá aos candidatos da repescagem um treino diferenciado, tanto em amplitude com em profundidade. Todo o conteúdo poderá ser esgotado. Aliás, em função do fato de já terem saído da preparação para a 2ª fase, com o conteúdo fresco na cabeça, os pontos fracos poderão ser também trabalhados com mais afinco.

Em suma: o tempo de estudos dado pela repescagem (e tempo vale ouro) tem um valor inestimável para os examinandos. É uma chance de ouro!

Mas tem um porém…

Sabem quando se tem muito tempo para resolver uma coisa e a gente relaxa porque “dá tempo” de fazer? Pois é! O “deixar para depois” é a grande armadilha para quem ficou na repescagem.

A procrastinação não depende diretamente da dimensão ou do teor da tarefa, da importância da decisão ou da ação a ser realizada. Quem procrastina posterga desde tarefas banais até compromissos importantes. Um especialista sobre o assunto – André Gellis, diretor do Centro de Psicologia Aplicada da Universidade Estadual Paulista (Unesp) –  afirmou em uma entrevista que há um forte medo do fracasso e de errar por trás da procrastinação.

E isso não serve!

Procrastinar é uma péssima opção, em especial porque quem está indo para a repescagem está vindo de uma experiência de REPROVAÇÃO. Isso significa que algo deu errado no XIV Exame de Ordem e isso precisa ser reparado.

Se por um acaso o candidato reprova na prova da repescagem, ele terá de fazer depois, novamente, a prova da 1ª fase. E terá muito pouco tempo para se preparar.

Reprovar na repescagem NÃO É uma opção!

Vocês precisam passar de qualquer jeito e, exatamente por isso, a palavra “procrastinação” não pode fazer parte do vocabulário de vocês!

A hora é agora! Tempo para estudar e reverter a situação não falta.

- Categoria: Estatísticas

XIV Exame de Ordem aprovou 25,11% dos candidatos inscritos

2

Ontem tivemos a divulgação da lista final de aprovados no XIV Exame de Ordem, dando termos finais a esta edição. Agora nós podemos tratar dos dados estatísticos de forma completa.

Tivemos, nesta edição, 110.820 inscritos. Destes, 38.014 foram aprovados na 1ª fase, ou seja, 34,30%.

Inscreveram-se para a repescagem 17.185 candidatos reprovados na 2ª fase do XIII Exame. Logo, 55.199 examinandos estavam aptos para a 2ª fase.

Com a divulgação da lista preliminar, 25.231 candidatos lograram aprovação, representando 22,76% de aprovação entre os inscritos.

Após os recursos, 27.835 candidatos conseguiram vencer a 2ª etapa, ou seja, apenas 2.604 recorrentes lograram sucesso em seus recursos.

Logo, 25,11% dos examinandos inscritos foram aprovados nesta edição.

Vejam os percentuais de aprovação na 2ª fase desta e das edições anteriores:

XIV – 50,42%

XIII - 43,74%

XII - 64,82%

XI - 62,52%

Ou seja: pelo critério de análise estatística, este Exame foi melhor que o XIII mas pior que o XII e XI.

Vamos ver as estatísticas gerais:

2010.1 - 95.764 inscritos - 13.435 aprovados

2010.2 - 106.041 inscritos - 16.974 aprovados

2010.3 - 106.891 inscritos - 12.534 aprovados

IV Unificado - 121.380 inscritos - 18.234 aprovados

V Unificado - 108.355 inscritos - 26.024 aprovados

VI Unificado - 101.246 inscritos - 25.912 aprovados

VII Unificado - 111.909 inscritos - 16.419 aprovados

VIII Unificado - 117.852 inscritos - 20.785 aprovados

IX Unificado - 118.537 inscritos - 12.513 aprovados

X Unificado - 124.887 inscritos - 32.088 aprovados

XI Unificado - 101.156 inscritos - 12.786 aprovados

XII Unificado - 122.354 inscritos - 16.665 aprovados

XIII Unificado – Sem dados estatísticos em função da não divulgação do número de inscritos pela OAB

XIV Unificado - 110.820 inscritos - 27.835 apreovados

- Categoria: Como se preparar para a prova

Compensa estudar Ética Profissional agora ou é melhor deixar para a última semana?

3

Qual o melhor momento para se estudar Ética profissional? Agora ou na véspera da prova?

A pergunta é pertinente, pois se Ética representa 10 questões na prova, e, se vocês precisam acertar 40 delas para serem aprovados, então isso representa 25% do caminho para se chegar aos 40 pontos.

É muita coisa!

E a importância dessa disciplina é mais evidenciada ainda pelo pequeno volume de conteúdo a ser estudado.

O ponto é: qual o melhor momento para isso?

É tentador mesmo afirmar que o melhor é deixar para estudar a Deontologia Jurídica nos 3 últimos dias antes da prova, por que a matéria estaria mais “fresca” na cabeça. Ms agora, neste momento, estamos a pouco menos de um mês da prova. Talvez estudar agora seja um desperdício de tempo, certo?

Em parte é verdade.

Em parte!

Imaginem duas hipóteses de estudo:

1) o candidato tira dois dias na véspera da prova e estuda Ética lendo as normas correlatas e resolvendo muitos exercícios;

Estatuto da Advocacia e da OAB

Regulamento Geral

Código de Ética e Disciplina

Provas objetivas anteriores do Exame Unificado

2) o candidato estuda AGORA, faltando pouco mais de três semanas, lendo as normas correlatas e resolvendo exercícios e, faltando dois dias para a prova, repete o procedimento, relendo as normas e refazendo os exercícios.

Pergunto: qual das duas hipóteses gerará uma SEDIMENTAÇÃO maior do conteúdo na cabeça?

Não questiono o frescor da informação na memória em ambas as hipóteses, mas creio que a sedimentação do conteúdo será mais intensa observando-se a 2ª hipótese.

E a razão é explicada em um texto do prof. Rogério Neiva:

“”O professor Rogério Neiva, em seu livro Como se preparar para concursos públicos com alto rendimento, cita o neuropsicólogo Vitor da Fonseca, cuja percepção do processo de aprendizagem “compreende um processo funcional dinâmico que integra quatro componentes cognitivos essenciais: input (auditivo, visual, tácilo-quinnestésico etc.); cognição (atenção, memória, integração, processamento simultâneo e sequencial, compreensão, planificação, autorregulação etc.); output (falar, discutir, desenhar, observar, escrever, contar, resolver problemas etc.); retroalimentação (repetir, organizar, controlar, regular, realizar, etc.).“”

Estudar agora e depois estudar na véspera da prova promoverá a RETROALIMENTAÇÃO do conteúdo. O candidato laborará novamente o conteúdo, criando um reforço no conteúdo, tanto em sua lógica como em seus elementos.

Ou seja, a memorização será mais intensa e eficaz.

O candidato lê ou assiste uma aula (input), compreende (cognição), resolve os exercícios (output), e repete o processo (retroalimentação), CONSOLIDANDO o conteúdo para depois disponibilizá-lo quando solicitado pelos comandos dos enunciados da prova objetiva.

Sob essa perspectiva, estudar ética agora por uns dois dias, de forma intensa, e depois, faltando apenas dois dias para a prova, seria a melhor alternativa.

E compensa?

Aqui temos um questionamento interessante.

O tempo agora, para todos os candidatos, é um artigo de luxo. Desperdiçá-lo é um verdadeiro pecado.

O grande ponto da escolha entre uma alternativa ou outra está na sua eficiência. Obviamente reputo à segunda alternativa como a mais consistente, mas a primeira, de deixar para estudar faltando apenas dois ou três dias para a prova, pode atender as necessidades do candidato.

Isso em razão do volume relativamente pequeno de conteúdo a ser estudado.

Um metodologia interessante para ser utilizada é a de ler o Estatuto, o Código de Ética e o Regulamento Geral cada um três vezes seguidas, e depois resolver no MÍNIMO 100 questões de Deontologia.

O conteúdo, como já falamos, fica “fresquinho” na cabeça e o candidato faz bonito na prova.

Ou seja, o 1º método pode ser satisfatório tanto pela proximidade da prova como também por sua completude. Claro! Como já aduzi, o 2º modelo é o melhor, mais completo, mas o 1º pode atender às necessidades.

Ética é importante porque, como escrevi acima, são 10 questões em 80, representando 25% das questões necessárias para a aprovação (10 em 40).

Acertar 25% do necessário é um passo imenso, imenso, imenso rumo à aprovação na 1ª fase.

Se o candidato já vem em uma preparação boa para a prova, o 2º modelo certamente é o indicado.

Se o candidato começou recentemente a se preparar e tem muito para estudar, o 1º modelo atenderá suas necessidades.

Agora, independente da escolha, o candidato TEM de estudar, e muito, Ética Profissional.

É o feijão-com-arroz da 1ª fase.

- Categoria: Recursos para prova subjetiva

Recorrendo para a Ouvidoria da OAB após o resultado da 2ª fase

foto (4)

O XIV Exame de Ordem acabou, mas eventuais erros na correção das provas ainda podem ser revistos. É possível apelar para a Ouvidoria da OAB e tentar salvar a correção da prova em um derradeira tentativa.

Mas notem bem: somente erros materiais. Nada além disto!

E o que seriam estes erros materiais?

1 – Erro no somatório da nota;

2 – Ausência de pontuação quando a resposta foi declinada de forma correta.

São essas as duas hipóteses aceitas pela OAB para rever a nota de um candidato. Nada além!

E compensa acionar a Ouvidoria?

Sim, pois erros reais podem de fato serem corrigidos e o candidato pode reverter uma reprovação injusta. É meio demorado, é verdade, mas fica como uma espécie de cartada final. E a esperança, como vocês sabem, é a última que morre.

De toda forma, após a elaboração do recurso para a Ouvidoria, o examinando deve voltar aos estudos e esquecer que recorreu. Ficar inerte esperando pelo resultado é, sem dúvida, a pior medida a ser adotada. O recurso não é garantia de nada: tão somente uma tentativa!

Cliquem no link a seguir para entrar em contato com a Ouvidoria da OAB - Ouvidoria da OAB

Em regra, a análise dos pleitos levam meses, e alguns candidatos logram sucesso. Não a maioria, que fique claro, mas alguns conseguem, em especial quando demonstram que a resposta está exatamente em conformidade com o espelho.

O contato com a Ouvidoria só será efetivo se vocês receberem o número de protocolo da reclamação. Atentem para isto!